Te amo enquanto espero o ônibus de manhã

E depois do café que escorre na panela

Devagar

Te amo enquanto corro a tarde para voltar

E depois de um sonho

Desesperadamente

Te amo dentro do mar

E fora dele

Por dentro

E nas extremidades

Calmamente

Te amo enquanto enfrento as filas mais longas

E depois de esquecer de pagar as contas pequenas

Distraidamente

Te amo enquanto sonho

E depois que acordo

E os passarinhos brincam de existir

Te amo até quando não sei quem sou direito

E quando os dias doem e parecem mais frios

E também depois de quentes…

E quando a gente se entrega ao mar

Ao nosso…

Como uma oferenda …

Anúncios

Sobre Michelle Ferret

Escritos em dias de azuis despedaçados, frases repartidas, pedaços inteiros de mundo ...
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s